segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Conhece a ÁRVORE DA MORTE?

Planta típica da América Central, Caribe e parte dos Estados Unidos, possui uma toxina em toda sua estrutura que pode causar queimadura e até morte, em caso de ingestão.

A mancenilheira é tão tóxica que é conhecida como 'árvore da morte', e a ingestão de seu fruto (que parece uma maçã), pode até matar. No detalhe, placa de perigo encontrada junto à planta (foto: Taringa.net/Reprodução)

A mancenilheira (Hippomane mancinella) não é flor que se cheire. Ela possui um registro oficial no Livro dos Recordes como a árvore mais perigosa do mundo. Basta um contato com a casca ou folhas e a pele de uma pessoa pode sofrer queimaduras graves. Comer um de seus frutos, então, pode ser uma escolha fatal. A planta já foi utilizada por nativos americanos para amarrar e torturar invasores, além de servir para fabricação de dardos envenenados.

O nome popular mancenilheira é originário da palavra espanhola "manzanita", que significa pequena maçã. Isso se deve aos frutos verdes de cheiro doce e atraente que enfeitam a árvore e se parecem com as saudáveis maçãs. A planta é típica da região sudoeste dos Estados Unidos, da América Central e do Caribe. Normalmente, ela cresce pouco mais que um arbusto, mas, às vezes, pode chegar a 15 metros de altura. O verde brilhante das folhas também impressiona.

Segundo Marcus Nadruz Coelho, do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico, do Rio de Janeiro, a mancenilheira pertence à família Euphorbiaceae, muito conhecida por ter espécies consideradas tóxicas, como a coroa-de-cristo e o bico-de-papagaio. "Essa família tem como característica a presença de látex esbranquiçado, que possui ação tóxica. Dependendo da espécie, pode causar sérias queimaduras e intoxicação pela ingestão do fruto", comenta o especialista.

A mancenilheira, que também é chamada de "árvore da morte", na América Central, possui esse látex por toda a árvore. Se você cortar a folha, o caule ou arrancar uma flor, verá o líquido exposto. Mas, ao contrário do que vem sendo exposto na internet, essas ações não vão levar à morte imediata de uma pessoa. De acordo com Marcus, as queimaduras vão depender da sensibilidade de cada um ao agente tóxico. Além disso, ele confirma que a ingestão do fruto pode, sim, levar à morte.


sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Mesmo os Melhores meditantes têm feridas para Curar


Jack Kornfield

Para a maioria das pessoas, a prática “não serve”. No melhor caso, é uma peça importante de um caminho de abertura e despertar.

Jack Kornfield
Na vida espiritual, eu vejo grande importância em trazer atenção para nosso lado de sombra, aqueles aspectos de nós mesmos e de nossa prática dos quais temos permanecido inconscientes. Como um professor da prática budista de atenção plena conhecida como vipassana, eu naturalmente tenho uma firme fé no valor da meditação. Retiros intensivos podem nos ajudar a dissolver nossa ilusão de separatividade e podem fazer surgir insights admiráveis e certos tipos de curas profundas.

Mesmo assim, a prática de meditação tem suas limitações. Falando sobre essas limitações, eu quero falar não apenas teoricamente, mas diretamente de minha própria experiência e do meu coração.

Algumas pessoas chegam à meditação após trabalharem com a psicoterapia tradicional. Embora elas achem algum valor na terapia, suas limitações a levam a buscar uma prática espiritual. Para mim, foi o contrário. Enquanto me beneficiei enormemente do treinamento oferecido nos monastérios Thai e Burmês onde pratiquei, notei duas coisas impressionantes. Primeiro, havia areas importantes de dificuldade em minha vida, tais como solidão, relacionamentos íntimos, trabalho, feridas da infância e padrões de medo que mesmo a meditação muito profunda não tocava. Segundo, dentre várias dúzias de monges ocidentais (e grandes quantidades de meditadores asiáticos) que eu conheci durante meu período na Ásia, com poucas notáveis excessões, a maioria não era ajudada pela meditação em grandes áreas de suas vidas. Muitos eram profundamente magoados, neuróticos, assustados, rancorosos e, frequentemente, usavam a prática espiritual para esconder e evitar as suas partes problemáticas.

Quando retornei para o ocidente para estudar psicologia clínica e então começar a ensinar meditação, observei um fenômeno similar. Pelo menos metade dos alunos que viam para retiros de três meses não podia simplesmente executar práticas de “atenção básica” por que eles estavam guardando uma grande quantidade de rancor não resolvido, medo, feridas e negócios não resolvidos do passado. Eu também tive a oportunidade de observar grupos de meditadores de sucesso – incluindo estudantes experientes do Zen e do Budismo Tibetano – que tinham desenvolvido samadhi forte e insight profundo na impermanência e na ausência de ego. Mesmo após muitos retiros intensivos, a maioria dos meditadores continuava a experimentar grandes dificuldades e areas significativas de apego e inconsciência em suas vidas, incluindo medo, dificuldades no trabalho, mágoas de relacionamentos e corações fechados. Eles permaneciam perguntando como viver o Dharma e continuavam retornando para retiros de meditação procurando por ajuda e cura. Mas a própria prática de sentar com sua ênfase na concentração e desapego, frequentemente fornecia um meio de esconder, um meio de, na verdade, separar a mente das areas difíceis do coração e do corpo.

Esses problemas também existem para a maioria dos professores de vipassana. Muitos de nós temos levado vidas muito desintegradas e mesmo após práticas profundas e experiências iniciais de “iluminação”, nossa prática sentada ainda deixa areas importantes de nosso ser inconscientes, medrosas ou desconectadas. Muitos professores americanos de vipassana passaram recentemente ou estão agora em psicoterapia para lidar com esses problemas.

Também deveria ser notado que a maioria dos mais de 20 maiores centros de prática Zen, Tibetana, Hindu e vipassana na América tem observado importantes perturbações, centradas nos próprios professores (tanto asiáticos quanto ocidentais), relacionadas com poder, sexo, honestidade e uso de intoxicantes. Algo está pedindo para ser questionado aqui. Se nós queremos encontrar a liberação verdadeira e a compaixão o que podemos aprender disso?

Algumas conclusões úteis de nossa prática:
  • Para muitas pessoas, a prática de meditação não funciona. No melhor caso, é uma peça importante de um caminho complexo de abertura e despertar. Eu costumava acreditar que a meditação levaria a verdades mais elevadas e universais e a psicologia, a personalidade e nossos “pequenos dramas” eram um reino inferior e separado. Eu queria que funcionasse dessa maneira, mas a experiência e a natureza não-dual da realidade não deu suporte a isso. Se queremos acabar o sofrimento e alcançar a liberdade final, nós não podemos manter esses dois níveis de nossas vidas separadas.
  • Os vários compartimentos de nossas mentes e corpos são apenas semi-permeáveis à consciência. A consciência de alguns aspectos não leva automaticamente a outro aspecto, especialmente quando nosso medo e ferimentos são profundos. Isso é verdade para todos nós, professores e alunos. Então, nós frequentemente encontramos meditadores que são profundamente conscientes de seus corpos e de sua respiração mas se encontram completamente inconscientes de seus sentimentos. Outros compreendem a mente mas não tem sabedoria na relação com o corpo. A atenção plena funciona apenas quando desejamos dirigir nossa atenção para todas as areas de nosso sofrimento. Isso não quer dizer ser pego em nossas estórias pessoais, como muitas pessoas temem, mas aprender como resolvê-las de modo que possamos realmente nos libertar dos grandes blocos dolorosos de nosso passado. Tal trabalho de cura é frequentemente melhor realizado em um relacionamento terapêutico com outra pessoa.
  • A meditação e a prática espiritual podem facilmente ser usadas para suprimir e evitar sentir ou escapar de areas difíceis de nossas vidas. Nossas mágoas são difíceis de tocar. Muitas pessoas resistem às raízes pessoais e psicológicas de nosso sofrimento; há tanta dor na experiência real de nossos corpos, nossas estórias pessoais, nossas limitações. Pode ser até mesmo mais difícil do que encarar o sofrimento universal que surge durante a prática sentada. Tememos nosso lado pessoal e suas mágoas porque não aprendemos como ele pode ser servir como prática espiritual e como pode abrir nossos corações. Precisamos olhar para nossa vida inteira e perguntar a nós mesmos. “Onde estou desperto e o que estou evitando? Eu uso minha prática para esconder algo? Em quais áreas estou consciente e onde estou com medo, preso ou desprovido de liberdade?”
  • Há muitas áreas de crescimento (mágoa e outras coisas mal resolvidas, comunicação e amadurecimento de relacionamentos, sexualidade e intimidade, carreira e outros problemas, certos medos e fobias, feridas antigas e mais) onde uma boa terapia ocidental é por inteiro mais rápida e mais eficiente do que a meditação. Esses aspectos cruciais de nosso ser não pode apenas ser eliminado como “coisas de personalidade”. Freud disse que queria ajudar as pessoas a amar e trabalhar. Se não podemos amar bem e desenvolver um trabalho significativo à terra, então, que sentido terá nossa prática espiritual? A meditação pode ajudar nessas áreas. Mas se, após sentar por um tempo, você descobrir que ainda tem trabalho a fazer, encontre um bom terapeuta ou algum outro meio para lidar efetivamente com esses problemas. De fato, há muitos terapeutas medíocres e muitos tipos limitados de terapia. Assim como na meditação, você deveria procurar o melhor. Além das psicoterapias tradicionais dos anos 40 e 50, muitos novos terapeutas tem se desenvolvido com uma base espiritual forte tal como na psicossíntese. O trabalho de respiração Reichiana, brincadeira com areia e uma grande série de terapias transpessoais. A melhor terapia, como a melhor prática de meditação, usa a consciência para curar o coração e não está muito preocupada com nossas estórias, assim como medo e apego e sua liberação e nem como trazer atenção para áreas de delusão, avidez e sofrimento desnecessário. Alguém pode, às vezes, encontrar as realizações mais profundas de ausência de ego e desapego através de alguns métodos da psicologia transpessoal.
  • Isso significa que deveríamos trocar a meditação por psicoterapia? De modo algum. A terapia também não é a solução. A consciência é! E a consciência cresce em espiral. Se você busca liberdade, a coisa mais importante que eu posso te dizer é que a prática espiritual sempre se desenvolve em ciclos. Há períodos interiores quando o silêncio é necessário, seguido de outros períodos de vida e integração das realizações silenciosas, assim como períodos para obter ajuda através de um relacionamento profundo e terapêutico com outra pessoa. Essas são fases igualmente importantes da prática espiritual. Não é uma questão de primeiro desenvolver um “self” e então seguir sem ele. Ambos vão juntos o tempo todo. Qualquer período de prática pode incluir samadhi e quietude, seguidos por novos níveis de experimentar feridas e histórias familiares, seguido por grandes períodos de deixar passar, seguido por mais problemas pessoais. É possível trabalhar com todos os níveis no contexto de uma prática espiritual. O que é necessário é a coragem para encarar a totalidade do que surge. Apenas assim podemos encontrar a cura profunda que buscamos – para nós mesmos e para nosso planeta.
Em resumo, temos que expandir nossa noção de prática para incluir toda a vida. Como as figuras Zen do pastoreio de vacas, a jornada espiritual nos leva fundo na floresta e nos trás de volta para o mercado de novo e de novo, até que sejamos capazes de encontrar a compaixão e a certeza da liberação do coração em todos os reinos.

Fonte: Yoga Journal

JOÃO DE DEUS - Mediunidade de Cura


João de Deus é um homem nascido em família simples, que tem problemas como qualquer homem comum. Tem defeitos, limitações e é capaz de errar e sofrer como qualquer outro ser humano. Segundo o médium, se fosse perfeito, não estaria nessa missão na Terra.

João Teixeira de Faria nasceu no vilarejo de Cachoeira da Fumaça, no estado de Goiás, em 24 de junho de 1942, sendo o mais novo de seis filhos.

Morando em Itapaçi, também no estado de Goiás, estudou até o equivalente ao segundo ano do Ensino Fundamental e abandonou os estudos devido à necessidade de trabalhar para ajudar no sustento da família. O médium nunca concluiu seus estudos, não sabendo ler nem escrever até hoje.

A primeira manifestação mediúnica de que se recorda ocorreu quando tinha nove anos de idade, enquanto visitava familiares na cidade de Nova Ponte – GO com sua mãe. Em um dia ensolarado, João teve uma premonição de que uma grande tempestade se aproximava, e começou a apontar casas (incluindo a casa de seu irmão) e a dizer que aquelas casas cairiam ou seriam destelhadas. Puxou sua mãe pelo braço para que partissem antes do temporal. Apesar de não estar convencida, a mãe de João abrigou-se com ele na casa de alguns amigos. Exatamente como ele havia previsto, a tempestade destruiu cerca de quarenta casas da pequena cidade.

O trabalho era escasso em Itapaçi e João precisou partir em busca de emprego. Após passar por algumas cidades, o médium encontrava-se em Campo Grande – MT ainda desempregado, cansado e com fome. Procurou, então, abrigo embaixo de uma ponte, planejando banhar-se no rio antes de seguir sua busca. Ao se aproximar do rio, uma mulher o chamou, convidando-o a aproximar-se. Conversaram a tarde inteira. Após algum tempo, o médium descobriu que a mulher era o espírito de Santa Rita de Cássia.

Na manhã seguinte, João voltou ao rio para conversar novamente com a mulher, porém, encontrou somente uma luz e ouviu sua voz chamando pelo seu nome. Ela disse a ele que fosse ao Centro Espírita Cristo Redentor.

Ao chegar ao Centro Espírita, o diretor se aproximou e perguntou se seu nome era “João Teixeira de Faria” e disse que eles o estavam esperando. Naquele momento o médium desmaiou, recobrindo a consciência horas depois. Havia um grande grupo de pessoas o cercando e uma pessoa o explicou que ele havia incorporado a Entidade Rei Salomão e curado cerca de cinqüenta pessoas.

Mesmo confuso, João de Deus aceitou o convite para passar a noite na casa do diretor do Centro Espírita e retornar no dia seguinte para os trabalhos, explicando que não era um médium praticante e não tinha conhecimentos médicos, nem sobre o mundo espiritual.

Nos meses seguintes, o médium João dedicou sua vida à cura. Sua primeira experiência mediúnica ocorreu aos dezesseis anos de idade.

Durante os anos subsequentes, João foi perseguido e acusado por prática ilegal da medicina. No período da ditadura militar, foi para Brasília trabalhar como alfaiate para o exército. Lá, exerceu trabalhos de cura e ganhou a proteção dos militares.

João de Deus trabalhou, entre outras coisas, como alfaiate, minerador e também numa olaria. Hoje mora em Anápolis – GO, cidade distante 40 km de Abadiânia, onde em 1976 fundou a Casa Dom Inácio de Loyola.

Assista, agora, ao documentário:


Fonte das informações em texto: http://www.joaodedeus.com.br/biografia

sexta-feira, 29 de julho de 2016

ADÃO e EVA Não Foram Os Primeiros!


Considerando-se a grande polêmica que existe em torno do tema "Extraterrestres" e dos questionamentos em torno de sua existência, estou lançando esse tópico, que será um estudo detalhado sobre a presença de seres Extraterrestres no planeta terra, desde o princípio dos tempos. Esse estudo é totalmente baseado nas escrituras da bíblia e portanto, poderá ser acompanhado por todos aqueles que se interessem pelo assunto.

Podemos afirmar, que na verdade, quando da vinda de Adão e Eva para a terra, o planeta ja era habitado por uma raça de terráqueos e que a partir daí, teve início a mescla das raças Extraterrestre e terráquea, dando origem então ao SER HUMANO. Tudo isso, será esclarecido mediante simples leitura dos vários livros que compõem a bíblia, que, mesmo tendo sido manipulada ao longo dos séculos, ainda assim, tem a essência das informações preservada. Podemos afirmar que os extraterrestres estiveram, estão e sempre estarão entre nós, como será constatado nesse estudo. Porém, eles jamais se apresentarão em grandes aparições com shows aéreos em suas naves, até porque já fizeram isso no passado, quando em vez de serem compreendidos, passaram a ser adorados como anjos e como o próprio Deus.

Para a terra, foram criados dois grandes projetos, cujo objetivo, foi a adaptação das estruturas físicas para que pudessem receber as centelhas divinas (almas) criadas à Imagem e Semelhança do Infinito Espírito, para que pudessem entrar no grande laboratório terra e experimentar-se como criadoras e assim, dar expressão de si mesmas perante o universo e perante o próprio Infinito Espírito, retornando depois, totalmente conscientes ao plano da unicidade divina.

Com essas explicações, iniciemos então a nossa viagem:

Apenas a título de esclarecimento, mencionamos aqui o capítulo 4, versículo 1 do livro de Gênesis que diz:

4.1 E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim, e disse: Alcancei do SENHOR um homem. 

Note-se que o termo "conhecer" significa "ter relações sexuais".
Já no livro de Gênesis, em seu capítulo 4, versículos 9 a 14 temos a primeira comprovação de que Adão e Eva não foram os primeiros e que, naquela época a terra já era habitada. Vejamos o texto:

4.9 E disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão? 

4.10 E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra. 
4.11 E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão. 
4.12 Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e vagabundo serás na terra. 
4.13 Então disse Caim ao SENHOR: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada. 
4.14 Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e vagabundo na terra, e será que todo aquele que me achar, me matará.
Em especial, no versículo 14, vemos a preocupação de Caim, ao ser expulso do lugar onde habitava e, tornando-se um peregrino errante sobre a terra, alguém poderia fazer-lhe mal, preocupação que obviamente seria infundada se de fato fossem eles os primeiros habitantes do planeta.

Parece claro que ao se retirar de um determinado local e passar a andar pela terra ele temia ser morto por seres da raça terráquea.

Vejamos agora a prova contundente da existência das duas raças e a comprovação de que a raça terráquea era composta de seres sem alma.

Em Gênesis, Capítulo 6 temos o seguinte relato que comprova que as mulheres terráqueas eram fecundadas por Seres Extraterrestres e que eram chamados de FILHOS DE DEUS, porque eram vistos descendo do céu em suas naves chamadas de Glória de Deus:

6.1 – Como se foram multiplicando os “HOMENS” sobre a terra e lhes nasceram filhas, 
6.2 - Vendo os “FILHOS DE DEUS” que as filhas dos Homens eram belas, escolheram esposas entre elas. 
6.3 – Então disse o SENHOR: O meu espírito não agirá para sempre no homem porque “TODO ELE É CARNE” e os seus dias serão 120 anos. 
Em um próximo tópico veremos que os “FILHOS DE DEUS”, os “ANJOS” e os “EXTRATERRESTRES” são a mesma coisa. Os Anjos eram criaturas tão semelhantes aos homens, que em muitas passagens bíblicas, eles são confundidos com os homens. Eles não eram formas espirituais como as pessoas aprenderam a crer. Eles tinham corpo físico, andavam entre os homens, se misturavam com eles, comiam (inclusive carne), bebiam, dormiam etc.

Portanto, é preciso refletir sobre essa questão para que possamos nos libertar do conceito de que somos maus, presos ao “pecado original ancestral” e que essa é uma das razões para estarmos numa jornada de dor e sofrimento aqui na terra. Seria interessante que todos lessem esses textos diretamente nos evangelhos para comprovação da veracidade dos textos que transcrevi nesse tópico.

A PRIMEIRA ABDUÇÃO PELOS EXTRATERRESTRES

Em Gênesis, capítulo 5, versículos 21 a 24, temos o relato da primeira abdução feita pelos Extra Terrestres. Vejam o texto:

5-21: Enoque viveu sessenta e cinco anos e gerou a Matusalém 
5-22: Andou Enoque com Deus e, depois que gerou a Matusalém, viveu trezentos anos; e teve filhos e filhas. 
5-23: Todos os dias de Enoque foram trezentos e sessenta e cinco anos5-24: Andou Enoque com Deus e não morreu, porque Deus o tomou para si. 
Algumas bíblias também dizem: Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para sí.

O versículo 24 deixa muito clara a abdução de Enoque.

No capitulo 4, versículo 26 temos talvez o registro da época em que os Extraterrestres começaram efetivamente a interagir de forma clara e aberta com os habitantes da Terra. Diz o texto:

4-26: A Sete nasceu-lhe também um filho, ao qual pôs o nome de Enos; daí se começou a invocar o nome do Senhor. 
Quero aqui, fazer uma consideração a respeito dos textos dos Evangelhos. Ao lê-los, não podemos esquecer que eles usam linguagem de época (portanto, linguagem de milhares de anos atrás). Não podemos efetuar a leitura da bíblia com base em nossos conhecimentos e tecnologias atuais porque isso não corresponde à verdade da época. É como se fossemos assistir a um filme de época onde os autores precisam fazer todo um trabalho de pesquisa e caracterização para representar fielmente os fatos na forma como foram vistos e vividos.

Essa informação é fundamental para a compreensão de tudo o que vamos ver nos róximos temas que iremos abordar.


AS NAVES EXTRATERRESTRES ENTRE NÓS

No item anterior eu me referi à linguagem de época utilizada para descrever os fatos. Vamos agora observar os primeiros registros bíblicos da presença de naves extra terrestres aparecendo no meio do povo e os primeiros pactos dos extra terrestres com os homens, feitos na pessoa de Abraão. Em Gênesis, capitulo 15, versículos 17 e 18 estão esses registros da seguinte forma:

15-17: E sucedeu que, posto o sol, houve densas trevas; e eis um fogareiro fumegante e uma tocha de fogo que passou entre aqueles pedaços. 
15-18: Naquele mesmo dia, fez o SENHOR aliança com Abraão dizendo: à tua descendência dei esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates.
Numa época em que aviões, luzes e turbinas não faziam parte do vocabulário humano algo que descesse do céu com sons e luzes, de formato arredondado poderia ser chamado de fogareiro e tocha fumegante. Perceba que nesse mesmo dia, houve o pacto com Abraão.


A PRIMEIRA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

Em Gênesis, capítulo 17, versículos 15 a 19, há o registro da primeira inseminação artificial efetuada pelos extra terrestres em uma terráquea, que foi Sara a mulher de Abraão. Diz o texto:

17-15: Disse também Deus a Abraão: A Sarai, tua mulher, já não lhe chamarás Sarai, porém Sara. 
17-16: Abençoa-la-ei e dela te darei um filho; sim, eu a abençoarei e ela se tornará nações; reis de povos procederão dela. 
17-17: Então, se prostrou Abraão, rosto em terra e se riu, e disse consigo: A um homem de cem anos há de nascer um filho? Dará à luz Sara com seus noventa anos? 
17-18: Disse Abraão a "Deus" (Extra Terrestre): Tomara que viva Ismael diante de ti. 
17-19: "Deus" (Extra Terrestre) lhe respondeu: De fato, Sara, tua mulher te dará um filho, e lhe chamará Isaque; estabelecerei com ele a minha aliança.
Abraão com cem e Sara com noventa anos. Porém devido ao seu caráter reto e seu poder de comando sobre o povo, foram eles escolhidos para gerar um ser especial misto de sêmen extraterrestre com óvulo de uma terráquea, para que fizessem seu pacto com os humanos.


OS ANJOS QUE COMIAM CARNE

Todas as pessoas foram insistentemente treinadas para acreditar que anjos são seres unicamente espirituais, que aparecem misticamente para pessoas especiais em forma de nuvem ou em sonho.

Vejamos o que diz textualmente a bíblia, em Gênesis, capítulo 18

18-1: Apareceu o SENHOR a Abraão nos carvalhais de Manre, estando ele assentado à porta da sua tenda, no maior calor do dia. 

18-2: Levantou ele os olhos, olhou, e eis três homens em pé junto a ele. E vendo-os, correu da porta da tenda ao seu encontro e inclinou-se à terra, 
18-3: E disse: Meu Senhor, se agora tenho achado graça aos teus olhos, rogo-te que não passes de teu servo. 
18-4: Trarei já um pouco de água, lavai os vossos pés, e recostai-vos debaixo desta árvore; 
18-5: E trarei um bocado de pão, refazei as vossas forças; depois passareis adiante, porquanto por isso chegastes até vosso servo. E disseram: Assim faze como disseste.
(Alguém já viu em algum outro lugar a história registrada de um Anjo lavando os pés, descansando debaixo de uma arvore e se alimentando fisicamente?)
18-6: E Abraão apressou-se em ir ter com Sara à tenda, e disse-lhe: Amassa depressa três medidas de flor de farinha, e faze pão assado ao borralho. 
18-7: E correu Abraão ao gado, e tomou um novilho tenro e bom, e deu-a ao seu criado, que se apressou em prepará-la. 
18-8: E tomou manteiga e leite, e o novilho que tinha mandado preparar, e pôs tudo diante deles, e ele estava em pé junto a eles debaixo da árvore; e comeram.
(É muito clara essa descrição não é? Creio que não resta dúvida que os Anjos eram na verdade Extraterrestres, com corpo físico, que comiam e bebiam e eram tão parecidos com os humanos que inclusive se misturavam entre eles)


A BELEZA E O PODER DOS EXTRATERRESTRES

Em Gênesis, no capítulo 19, pelos relatos do episodio ocorrido entre os anjos e os homens de Sodoma, podemos deduzir que os super astronautas ou anjos eram muito delicados e bonitos. Vejamos:

19.1 E VIERAM os dois anjos a Sodoma à tarde, e estava Ló assentado à porta de Sodoma; e vendo-os Ló, levantou-se ao seu encontro e inclinou-se com o rosto à terra; 

19.2 E disse: Eis agora, meus senhores, entrai, peço-vos, em casa de vosso servo, e passai nela a noite, e lavai os vossos pés; e de madrugada vos levantareis e ireis vosso caminho. E eles disseram: Não, antes na rua passaremos a noite. 
19.3 E porfiou com eles muito, e vieram com ele, e entraram em sua casa; e fez-lhes banquete, e cozeu bolos sem levedura, e comeram. 
19.4 E antes que se deitassem, cercaram a casa, os homens daquela cidade, os homens de Sodoma, desde o moço até ao velho; todo o povo de todos os bairros. 
19.5 E chamaram a Ló, e disseram-lhe: Onde estão os homens que a ti vieram nesta noite? Traze-os fora a nós, para que os “conheçamos”.
OBS: O termo “conhecer” empregado aqui, tem o significado de “abusar sexualmente”. Na verdade, os homens de Sodoma queriam fazer sexo com os Extraterrestres, certamente devido à sua perfeição e beleza física. A própria atitude de Ló em seguida, confirma essa afirmação. Vejamos:

19.6 Então saiu Ló a eles à porta, e fechou a porta atrás de si, 

19.7 E disse: Meus irmãos, rogo-vos que não façais esse mal; 
19.8 Eis aqui, tenho duas filhas ainda virgens; fora vo-las trarei, e fareis delas como bem entender; somente nada façais a estes homens, porque por isso vieram à sombra do meu telhado.
Em além, da beleza, podemos também comprovar aqui o imenso poder dos astronautas super humanos.

O povo, querendo os anjos, disse a Ló:

19.9 Eles, porém, disseram: Sai daí. Disseram mais: Como estrangeiro este indivíduo veio aqui habitar, e quereria ser juiz em tudo? Agora te faremos mais mal a ti do que a eles. E arremessaram-se sobre o homem, sobre Ló, e aproximaram-se para arrombar a porta. 

19.10 Aqueles homens porém estenderam as suas mãos e fizeram entrar a Ló consigo na casa, e fecharam a porta; 
19.11 E feriram de cegueira os homens que estavam à porta da casa, desde o menor até ao maior, de maneira que se cansaram para achar a porta primeira.
Atualmente a ciência sabe de técnicas de emissão de ultra sons e outros que atuam no córtex cerebral deixando aqueles expostos a esses dispositivos atordoados e com sintomas de cegueira ou perda temporária da noção.


A DESTRUIÇÃO ATÔMICA DE SODOMA E GOMORRA

Antes de qualquer comentário sobre as ocorrências de Sodoma e Gomorra, cidades destruídas pelo fogo vindo do céu e que hoje os cientistas comprovaram terem ocorrido ali explosões atômicas, vejamos como o Gênesis registra os fatos:”

19.12 Então disseram aqueles homens a Ló: Tens alguém mais aqui? Teu genro, e teus filhos, e tuas filhas, e todos quantos tens nesta cidade, tira-os fora deste lugar; 

19.13 Porque nós vamos destruir este lugar, porque o seu clamor tem aumentado diante da face do SENHOR, e o SENHOR nos enviou a destruí-lo. 
19.14 Então saiu Ló, e falou a seus genros, aos que haviam de tomar as suas filhas, e disse: Levantai-vos, saí deste lugar, porque o SENHOR há de destruir a cidade. Foi tido porém por zombador aos olhos de seus genros. 
19.15 E ao amanhecer os anjos apertaram com Ló, dizendo: Levanta-te, toma tua mulher e tuas duas filhas que aqui estão, para que não pereças na injustiça desta cidade. 
19.16 Ele, porém, demorava-se, e aqueles homens lhe pegaram pela mão, e pela mão de sua mulher e de suas duas filhas, sendo-lhe o SENHOR misericordioso, e tiraram-no, e puseram-no fora da cidade. 
19.17 E aconteceu que, tirando-os fora, disse: Escapa-te por tua vida; não olhes para trás de ti, e não pares em toda esta campina; escapa lá para o monte, para que não pereças. 
19.18 E Ló disse-lhe: Ora, não, meu Senhor! 
19.19 Eis que agora o teu servo tem achado graça aos teus olhos, e engrandeceste a tua misericórdia que a mim me fizeste, para guardar a minha alma em vida; mas eu não posso escapar no monte, para que porventura não me apanhe este mal, e eu morra. 
19.20 Eis que agora aquela cidade está perto, para fugir para lá, e é pequena; ora, deixe-me escapar para lá (não é pequena?), para que minha alma viva. 
19.21 E disse-lhe: Eis aqui, tenho-te aceitado também neste negócio, para não destruir aquela cidade, de que falaste; 
19.22 Apressa-te, escapa-te para ali; porque nada poderei fazer, enquanto não tiveres ali chegado. Por isso se chamou o nome da cidade Zoar. 
19.23 Saiu o sol sobre a terra, quando Ló entrou em Zoar. 
19.24 Então o SENHOR fez chover enxofre e fogo, do SENHOR desde os céus, sobre Sodoma e Gomorra; 
19.25 E destruiu aquelas cidades e toda aquela campina, e todos os moradores daquelas cidades, e o que nascia da terra. 
19.26 E a mulher de Ló olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal. 
19.27 E Abraão levantou-se aquela mesma manhã, de madrugada, e foi para aquele lugar onde estivera diante da face do SENHOR; 
19.28 E olhou para Sodoma e Gomorra e para toda a terra da campina; e viu, que a fumaça da terra subia, como a de uma fornalha.
Quem já assistiu a uma reportagem sobre explosões nucleares, sabe que no momento da explosão o famoso “cogumelo” é exatamente a representação do “Fogo de uma Fornalha”.


UMA PROVA DE QUE O DEUS BÍBLICO ERA UM ET

Vejam o que diz o texto do capítulo 32 da Gêneses

JACÓ LUTA COM DEUS E TRANSPÕE O VAU DE JABOQUE.

32-22: Levantou-se naquela mesma noite, tomou suas duas mulheres, suas duas servas e seus onze filhos e transpôs o vau de Jaboque; 
32-23: Tomou-os e fê-los passar o ribeiro; fez passar tudo o que lhe pertencia; 
32-24: Ficando ele só; e lutava com um anjo, até o romper do dia; 
32-25: Vendo este que não podia com ele, tocou-lhe na articulação da coxa; deslocou-se a junta da coxa de Jacó, na luta com o anjo; 
32-26: Disse este: Deixa-me ir, pois já rompeu o dia. Respondeu Jacó: Não te deixarei ir se não me abençoares 
32-27: Perguntou-lhe, pois: Como te chamas? Ele respondeu: Jacó 
32-28: Então disse: Já não te chamarás Jacó e sim Israel, ois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste.
OBS.: Os fatos foram descritos em linguagem de época e o anjo tinha um corpo físico, caso contrário não teria lutado com Jacó.


DISCOS VOADORES E EXTRATERRESTRES LIBERTAM OS JUDEUS E GUIAM O POVO PELO CAMINHO

O capítulo 13 do livro de Êxodo da bíblia, diz o seguinte:
13-21: O SENHOR ia adiante deles, durante o diz numa coluna de nuvem, para os guiar pelo caminho; durante a noite, numa coluna de fogo para os alumiar, a fim de que caminhassem de dia e de noite. 

13-22: Nunca se apartou do povo a coluna de nuvem durante o dia, nem a coluna de fogo durante a noite.
(Nos dias de hoje, com a compreensão que temos sobre tecnologia, quando olhamos para o céu e vemos "uma coluna de nuvem", basta olharmos para a ponta da coluna e veremos um avião a jato cruzando o céu. Naqueles dias, quando a humanidade não conhecia eletricidade, lampadas e luzes, a visão de uma aeronave iluminando o caminho foi, em linguagem de época, chamada de "coluna de fogo").


OS EXTRA TERRESTRES ABREM O MAR VERMELHO

Em Êxodo, capitulo 14, versículos 19 a 28, e mais especificamente no versículo 21, está descrito como os Extra Terrestres usaram de alguma tecnologia deles para auxiliar o povo a atravessar o mar vermelho.

14-19: E o anjo de Deus, que ia diante do exército de Israel, se retirou, e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles, e se pôs atrás deles.
 
14-20: E ia entre o campo dos egípcios e o campo de Israel; e a nuvem era trevas para aqueles, e para estes clareava a noite; de maneira que em toda a noite não se aproximou um do outro. 
14-21: Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o SENHOR fez retirar o mar por um forte vento oriental toda aquela noite; e o mar tornou-se em seco, e as águas foram partidas. 
14-22: E os filhos de Israel entraram pelo meio do mar em seco; e as águas foram-lhes como muro à sua direita e à sua esquerda. 
14-23: E os egípcios os seguiram, e entraram atrás deles todos os cavalos de Faraó, os seus carros e os seus cavaleiros, até ao meio do mar. 
14-24: E aconteceu que, na vigília daquela manhã, o SENHOR, na coluna do fogo e da nuvem, viu o campo dos egípcios; e alvoroçou o campo dos egípcios. 
14-25: E tirou-lhes as rodas dos seus carros, e dificultosamente os governavam. Então disseram os egípcios: Fujamos da face de Israel, porque o SENHOR por eles peleja contra os egípcios. 
14-26: E disse o SENHOR a Moisés: Estende a tua mão sobre o mar, para que as águas tornem sobre os egípcios, sobre os seus carros e sobre os seus cavaleiros. 
14-27: Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o mar retornou a sua força ao amanhecer, e os egípcios, ao fugirem, foram de encontro a ele, e o SENHOR derrubou os egípcios no meio do mar, 
14-28: Porque as águas, tornando, cobriram os carros e os cavaleiros de todo o exército de Faraó, que os haviam seguido no mar; nenhum deles ficou. 
14-29: Mas os filhos de Israel foram pelo meio do mar seco; e as águas foram-lhes como muro à sua mão direita e à sua esquerda. 
14-30: Assim o SENHOR salvou Israel naquele dia da mão dos egípcios; e Israel viu os egípcios mortos na praia do mar. 
14-31: E viu Israel a grande mão que o SENHOR mostrara aos egípcios; e temeu o povo ao SENHOR, e creu no SENHOR e em Moisés, seu servo.
Mais adiante veremos que a fuga do Egito, foi um grande plano criado pelos extra terrestres para implantar temor e servidão no povo de Israel, que foi escolhido para serem os colonos dos Extraterrestres.


OUTROS EPISÓDIOS DE ABERTURA DAS ÁGUAS

O episódio da abertura do mar vermelho foi o único que ficou conhecido, por ter sido amplamente divulgado pelas religiões. Mas, esse episódio não foi o único em que os extra terrestre abriram as águas.

Vejam o que diz a Bíblia, no livro de Josué, no capítulo 3, versículos 15 a 17

3-15: E quando os que levavam a arca, chegaram ao Jordão, e os seus pés se molharam na beira das águas (porque o Jordão transbordava sobre todas as suas ribanceiras, todos os dias da ceifa), 
3-16: Pararam-se as águas, que vinham de cima; levantaram-se num montão, mui longe da cidade de Adão, que está ao lado de Zaretã; e as que desciam ao mar das campinas, que é o Mar Salgado, foram de todo separadas; então passou o povo em frente de Jericó. 
3-17: Porém os sacerdotes, que levavam a arca da aliança do SENHOR, pararam firmes, em seco, no meio do Jordão, e todo o Israel passou a seco, até que todo o povo acabou de passar o Jordão. 
UMA NAVE ESPACIAL POUSA SOBRE O MONTE SINAI

O Livro de Êxodo, em seu capítulo 19, registra o seguinte:

19-16: E aconteceu que, ao terceiro dia, ao amanhecer, houve trovões e relâmpagos sobre o monte, e uma espessa nuvem, e um sonido de buzina mui forte, de maneira que estremeceu todo o povo que estava no arraial. 
19-17: E Moisés levou o povo fora do arraial ao encontro de Deus; e puseram-se ao pé do monte. 
19-18: E todo o monte Sinai fumegava, porque o SENHOR descera sobre ele em fogo; e a sua fumaça subiu como fumaça de uma fornalha, e todo o monte tremia grandemente. 
19-19: E o sonido da buzina ia crescendo cada vez mais; Moisés falava, e Deus lhe respondia em voz alta. 
19-20: E, descendo o SENHOR sobre o monte Sinai, sobre o cume do monte, chamou o SENHOR a Moisés ao cume do monte; e Moisés subiu. 
19-21: E disse o SENHOR a Moisés: Desce, adverte ao povo que não traspasse o termo para ver o SENHOR, para que muitos deles não pereçam. 
19-22: E também os sacerdotes, que se chegam ao SENHOR, se hão de santificar, para que o SENHOR não se lance sobre eles. 
19-23: Então disse Moisés ao SENHOR: O povo não poderá subir ao monte Sinai, porque tu nos tens advertido, dizendo: Marca termos ao redor do monte, e santifica-o. 
19-24: E disse-lhe o SENHOR: Vai, desce; depois subirás tu, e Arão contigo; os sacerdotes, porém, e o povo não traspassem o termo para subir ao SENHOR, para que não se lance sobre eles. 
19-25 Então Moisés desceu ao povo, e disse-lhe isto.
Notem a descrição do versículo 19 quando diz que o sonido da buzina (turbinas) ia crescendo cada vez mais,

Apenas Moisés e Arão podiam subir o Monte Sinai. Os demais poderiam ser mortos pelos astronautas que dominavam o monte.


ELES NOS ENSINARAM A FAZER UTENSÍLIOS

Os Extraterrestres falavam com Moisés cara a cara, como um homem fala com outro homem, dando-lhe inclusive desenhos do que deveria construir.

Seguem-se dezenas de versículos onde o SENHOR dá instruções a Moisés sobre como fazer a mesa, os pratos, os copos para futuras cerimônias de oferendas. Tudo devia ser feito conforme o modelo mostrado no Monte Sinai.

É de se ressaltar que tudo deveria ser feito de madeira revestido de ouro puríssimo, sendo também notável a riqueza de detalhes ditada pelo senhor de Israel.

No capítulo 28, versículos 31 a 35 o Deus tribal determina as roupas dos sacerdotes.

Diz o texto:

28-31: Também farás o manto do éfode, todo de azul. 
28-32: E a abertura da cabeça estará no meio dele; esta abertura terá uma borda de obra tecida ao redor; como abertura de cota de malha será, para que não se rompa. 
28-33: E nas suas bordas farás romãs de azul, e de púrpura, e de carmesim, ao redor das suas bordas; e campainhas de ouro no meio delas ao redor. 
28-34: Uma campainha de ouro, e uma romã, outra campainha de ouro, e outra romã, haverá nas bordas do manto ao redor, 
28-35: E estará sobre Arão quando ministrar, para que se ouça o seu sonido, quando entrar no santuário diante do SENHOR, e quando sair, para que não morra.
Notem que eles não queriam ser surpreendidos quando estivessem reunidos no tabernáculo e essa é a razão de exigirem que as roupas tivesses campainhas.


ELES COBRAVAM IMPOSTO DE RENDA DOS TERRÁQUEOS

Vejam o texto do capítulo 30, versículos 12 a 16 do livro de Êxodo:

30-12: Quando fizeres a contagem dos filhos de Israel, conforme a sua soma, cada um deles dará ao SENHOR o resgate da sua alma, quando os contares; para que não haja entre eles praga alguma, quando os contares. 
30-13: Todo aquele que passar pelo arrolamento dará isto: a metade de um siclo, segundo o siclo do santuário (este siclo é de vinte geras); a metade de um siclo é a oferta ao SENHOR. 
30-14: Qualquer que passar pelo arrolamento, de vinte anos para cima, dará a oferta alçada ao SENHOR. 
30-15: O rico não dará mais, e o pobre não dará menos da metade do siclo, quando derem a oferta alçada ao SENHOR, para fazer expiação por vossas almas. 
30-16: E tomarás o dinheiro das expiações dos filhos de Israel, e o darás ao serviço da tenda da congregação; e será para memória aos filhos de Israel diante do SENHOR, para fazer expiação por vossas almas. 
OS EXTRATERRESTRES FIZERAM O BEZERRO DE OURO

Pela descrição contida no capítulo 32 de Êxodo vemos que existe a possibilidade dos próprios extra terrestres terem fundido o Bezerro de Ouro como parte de um plano para fixar nos judeus a idéia de não adorarem a outros deuses, já que nesse episódio começou a mortandade do povo, mas ainda não pelas mãos dos extra terrestres.

Notem especificamente o versículo 24, quando Arão diz que lançou o ouro ao fogo e "saiu o Bezerro"

32-21: E Moisés perguntou a Arão: Que te tem feito este povo, que sobre ele trouxeste tamanho pecado? 
32-23: E eles me disseram: Faze-nos um deus que vá adiante de nós; porque não sabemos o que sucedeu a este Moisés, a este homem que nos tirou da terra do Egito. 
32-24: Então eu lhes disse: Quem tem ouro, arranque-o; e deram-mo, e lancei-o no fogo, e saiu este bezerro. 
32-27: E disse-lhes: Assim diz o SENHOR Deus de Israel: Cada um ponha a sua espada sobre a sua coxa; e passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, e cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho. 
32-28: E os filhos de Levi fizeram conforme à palavra de Moisés; e caíram do povo aquele dia uns três mil homens. 
32-29: Porquanto Moisés tinha dito: Consagrai hoje as vossas mãos ao SENHOR; porquanto cada um será contra o seu filho e contra o seu irmão; e isto, para que ele vos conceda hoje uma bênção. 
DEUS FALA PESSOALMENTE COM MOISÉS

Veremos no capítulo 33 de Êxodo, que Deus (na verdade os Extraterrestres), supostamente falava pessoalmente com Moisés.

33-11: E falava o SENHOR a Moisés face a face, como qualquer fala com o seu amigo; depois tornava-se ao arraial; mas o seu servidor, o jovem Josué, filho de Num, nunca se apartava do meio da tenda.
Ocorre porém, que no mesmo capítulo, Moisés roga a Deus que lhe mostre a sua face, mas vejamos o que responde Deus.

33-20: E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face, e viverá. 
33-21: Disse mais o SENHOR: Eis aqui um lugar junto a mim; aqui te porás sobre a penha. 
33-22: E acontecerá que, quando a minha glória passar, pôr-te-ei numa fenda da penha, e te cobrirei com a minha mão, até que eu haja passado. 
33-23: E, havendo eu tirado a minha mão, me verás pelas costas; mas a minha face não se verá. 

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Amit Goswami - A Realidade Quântica


Amit Goswami (4 de novembro de 1936) é PhD em Física Quântica pela Universidade de Calcutá, na Índia, professor aposentado do Departamento de Física da Universidade de Oregon, nos Estados Unidos, e membro do Instituto de Ciências Noéticas. Depois de desenvolver carreira como professor e pesquisador no Instituto de Ciência Teórica da Universidade de Oregon, tendo publicado 21 artigos na área de física quântica, passou a se dedicar ao que passou a chamar de "Ciência e Consciência".

Segundo Roberta Pinheiro, escrevendo para o Correio Braziliense, o autor é "conhecido no mundo inteiro por defender a substituição do materialismo pela consciência como base do mundo". Outras fontes atestam sua grande notoriedade internacional. Escreveu grande número de artigos publicados em revistas de medicina, economia e psicologia. Entre os seus livros se destacam os best-sellers A Física da Alma, Criatividade para o Século 21 e O Ativista Quântico. O livro A Física da Alma já vendeu mais de 50 mil exemplares no Brasil. Também é autor do livro Quantum Mechanichs usado internacionalmente em cursos introdutórios sobre física quântica em várias universidades.

Vários de seus livros foram traduzidos para o português:
  • A Física da Alma
  • Criatividade Quântica
  • Criativade para o Século 21
  • A Janela Visionária
  • O Médico Quântico
  • O Universo Autoconsciente
  • Evolução Criativa
  • O Ativista Quântico
  • Deus não está morto

Assista abaixo algumas entrevistas de Amit Goswami:

Programa Roda Viva, TV Cultura - 12/03/2001:


Ativismo Quântico:


Programa Roda Viva, TV Cultura:


quarta-feira, 27 de julho de 2016

Casa Pré-Fabricada que Produz Toda a Sua Própria Energia Custa US$ 75 mil

As casas são construídas dentro de padrões da arquitetura bioclimática e equipadas com placas fotovoltaicas.

As casas são equipadas com placas fotovoltaicas e sistema de aquecimento solar para água. | Foto: Divulgação

Com os altos preços cobrados pela energia, a tendência é de que, no futuro, todas as casas sejam capazes de gerar sua própria eletricidade de maneira limpa. Mas, não é necessário esperar muito por isso. A popularização das tecnologias permite que isso já seja possível hoje. O negócio é tão promissor, que a empresa norte-americana Deltec se especializou na construção de casas pré-fabricadas autossustentáveis energeticamente.

A linha, chamada de Renew Collection, se diferencia também por seu preço. Mesmo sendo construída dentro de padrões da arquitetura bioclimática e equipada com tecnologias de produção individual de energia renovável, ela não custa mais do que os modelos tradicionais. Pelo contrário. A companhia tem modelos que custam menos de US$ 100 mil, totalmente prontas para morar.


Outro benefício é a rapidez com que as casas são construídas. Após o cliente escolher entre os nove modelos disponíveis, são necessários apenas alguns dias para que a casa seja entregue. O padrão ainda tem pouca quantidade de resíduos de obra descartados e possui baixo impacto ambiental.

As casas são equipadas com placas fotovoltaicas e sistema de aquecimento solar para água. Além disso, o desenho solar passivo aproveita mais a luminosidade natural, ao mesmo tempo em que reduz os gastos com calefação. Esses cuidados permitem que essas residências funcionem usando 2/3 menos energia do que as casas tradicionais.


O modelo mais barato da coleção sai por 75 mil dólares. A empresa explica que o valor do metro quadrado varia de US$ 150 a US$ 200. Portanto, o valor final depende da área da residência e da quantidade de energia necessária para o seu abastecimento. Apesar de estar disponíveis apenas para construções nos EUA, essa é mais uma prova de que é possível construir de maneira sustentável, com alta tecnologia e preço justo.


terça-feira, 26 de julho de 2016

A Casa Fotovoltaica de Apenas 1,80 Dólares ao Mês


A energia fotovoltaica é um sistema que permite explorar a energia solar, economizar em contas e às vezes até ganhar.

Geralmente, instalando painéis fotovoltaicos conseguimos ter alguma economia em contas residenciais, mas quase nunca conseguimos eliminá-las completamente. Para ter uma economia mais elevada teremos que adotar estratégias diferentes.

Citamos a Europa, aonde o custo dos painéis individuais vem amortizado ao longo de pelo menos 10 anos e antes disso não há grandes conveniências, mas, mesmo assim se consegue reduzir as faturas.

Uma casa fotovoltaica, construída na Inglaterra, foi projetada e construída para tornar a habitação autossuficiente a um custo de apenas US$1,80 por mês para os gastos com as contas.


A casa em questão foi projetada seguindo os princípios da Passivhaus, uma casa que é capaz de se sustentar em termos de energia independentemente; ao contrário dos típicos edifícios Passivhaus e, essa foi pensada para ser muito luminosa e acima de tudo acolhedora.

Embora a Grã-Bretanha não seja o país onde o sol está sempre presente, os arquitetos foram capazes de construir uma casa que produz mais de 3.300 kilowatts por ano, uma quantidade suficiente para cobrir as necessidades da casa que consome um pouco mais.

O estúdio do projeto é o John McCall Arquitetos eles foram capazes de adotar uma série de estratégias e meios que possam aproveitar ao máximo a energia solar tanto no verão como inverno.


A família de Usher, que vive nesta casa completamente fotovoltaica, gastam tão pouco como 20 dólares ao ano para as contas relacionadas com o aquecimento, água e eletricidade. Estes são os dados conseguidos em dois anos de acompanhamento.

Um verdadeiro sucesso para os designers que se surpreenderam com o resultado. Os materiais utilizados para construir a casa são de concreto aerado como o normal e, claro, grandes janelas que servem para captar a energia solar.

O potencial da casa é estabelecido pela presença de painéis solares sobre toda a superfície do telhado, com janelas de vidro triplas, que servem para reter o calor e o fresco para o verão e uma bomba de calor o qual tem a tarefa de reduzir a um mínimo os desperdícios.