sexta-feira, 22 de julho de 2016

Cientistas deixam céticos irritados: ''A vida é eterna, reencarnação é um fato e existem outros mundos no universo''

Desde que o mundo é mundo discutimos e tentamos descobrir o que existe além da morte. Desta vez a ciência quântica explica e comprova que existe sim vida (não física) após a morte de qualquer ser humano.


Um livro intitulado “O biocentrismo: Como a vida e a consciência são as chaves para entender a natureza do Universo” “causou” na Internet, porque continha uma noção de que a vida não acaba quando o corpo morre e que pode durar para sempre.

O autor desta publicação o cientista Dr. Robert Lanza, eleito o terceiro mais importante cientista vivo pelo NY Times, não tem dúvidas de que isso é possível.

Além do tempo e do espaço Lanza é um especialista em medicina regenerativa e diretor científico da Advanced Cell Technology Company. No passado ficou conhecido por sua extensa pesquisa com células-tronco e também por várias experiências bem sucedidas sobre clonagem de espécies animais ameaçadas de extinção.

Mas não há muito tempo, o cientista se envolveu com física, mecânica quântica e astrofísica. Esta mistura explosiva deu à luz a nova teoria do biocentrismo que vem pregando desde então. O biocentrismo ensina que a vida e a consciência são fundamentais para o universo.


É a consciência que cria o universo material e não o contrário.

Lanza aponta para a estrutura do próprio universo e diz que as leis, forças e constantes variações do universo parecem ser afinadas para a vida, ou seja, a inteligência que existia antes importa muito. Ele também afirma que o espaço e o tempo não são objetos ou coisas mas sim ferramentas de nosso entendimento animal.

Lanza diz que carregamos o espaço e o tempo em torno de nós “como tartarugas”, o que significa que quando a casca sai, espaço e tempo ainda existem.

A teoria sugere que a morte da consciência simplesmente não existe. Ele só existe como um pensamento porque as pessoas se identificam com o seu corpo. 

Eles acreditam que o corpo vai morrer mais cedo ou mais tarde, pensando que a sua consciência vai desaparecer também. Se o corpo gera a consciência então a consciência morre quando o corpo morre. Mas se o corpo recebe a consciência da mesma forma que uma caixa de tv a cabo recebe sinais de satélite então é claro que a consciência não termina com a morte do veículo físico. Na verdade a consciência existe fora das restrições de tempo e espaço. 

Ela é capaz de estar em qualquer lugar: no corpo humano e no exterior de si mesma. Em outras palavras é não-local, no mesmo sentido que os objetos quânticos são não-local.

Lanza também acredita que múltiplos universos podem existir simultaneamente.

Em um universo o corpo pode estar morto e em outro continua a existir, absorvendo consciência que migraram para este universo. Isto significa que uma pessoa morta enquanto viaja através do mesmo túnel acaba não no inferno ou no céu, mas em um mundo semelhante a ele ou ela que foi habitado, mas desta vez vivo. E assim por diante, infinitamente, quase como um efeito cósmico vida após a morte.


Vários mundos

Não são apenas meros mortais que querem viver para sempre mas também alguns cientistas de renome têm a mesma opinião de Lanza.

São os físicos e astrofísicos que tendem a concordar com a existência de mundos paralelos e que sugerem a possibilidade de múltiplos universos.

Multiverso (multi-universo) é o conceito científico da teoria que eles defendem. Eles acreditam que não existem leis físicas que proibiriam a existência de mundos paralelos.

O primeiro a falar sobre isto foi o escritor de ficção científica HG Wells em 1895 com o livro “The Door in the Wall“. Após 62 anos essa ideia foi desenvolvida pelo Dr. Hugh Everett em sua tese de pós-graduação na Universidade de Princeton. Basicamente postula que, em determinado momento o universo se divide em inúmeros casos semelhantes e no momento seguinte, esses universos “recém-nascidos” dividem-se de forma semelhante. Então em alguns desses mundos que podemos estar presentes, lendo este artigo em um universo e assistir TV em outro.

Na década de 1980 Andrei Linde cientista do Instituto de Física da Lebedev, desenvolveu a teoria de múltiplos universos. Agora como professor da Universidade de Stanford, Linde explicou: o espaço consiste em muitas esferas de insuflar que dão origem a esferas semelhantes, e aqueles, por sua vez, produzem esferas em números ainda maiores e assim por diante até o infinito. No universo eles são separados. Eles não estão cientes da existência do outro mas eles representam partes de um mesmo universo físico.


32 comentários:

  1. Este assunto já foi visto, exaustivamente, não cientificamente, porém, filosoficamente, por Allan Kardec quando codificou a Doutrina Espírita a partir do Cristianismo. Veja "O Livro dos Espíritos", do mesmo Kardec e tire as suas conclusões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NÃO TENHO CONHECIMENTO CIENTÍFICO PARA ADENTRAR ESTA DISCUSSÃO, MAS ESTUDO A ESPIRITUALIDADE, ATRAVÉS DE KARDEC E OUTROS ESPIRITUALISTAS E, HÁ MUITO SE ESTUDA, PARA QUE SEJAM OBTIDAS CONFIRMAÇÕES, QUANTO AOS FENÔMENOS EXTRAFÍSICOS, EXTRA-MATERIAIS E O ESPIRITISMO NÃO É SÓ FILOSOFIA, É TAMBÉM CIÊNCIA, E RELIGIÃO, POSTO QUE SE INVESTIGA O FENÔMENO, E NÃO APENAS SE ACEITA O MESMO SUPERFICIALMENTE. E, QUANTO À CIÊNCIA, HÁ UM PROTOCOLO RIGOROSÍSSIMO E, OBVIAMENTE, NÃO RARO EM PROL DE ALGUNS INTERESSES TEMPORAIS, CULTURAIS,SOCIAIS E ECONÔMICO-FINANCEIROS, PARA QUE ESTUDOS, EXPERIÊNCIAS, SEJAM ACEITOS COMO CIÊNCIA. HAJA VISTA A PÍLULA CRIADA, APLICADA NO PRÓPRIO QUÍMICO QUE A DESENVOLVEU, BEM COMO EM DIVERSOS PACIENTES COM CÂNCER, INCLUSIVE, RECENTEMENTE, OBTIVE INFORMAÇÃO BEM PRÓXIMA DE MIM, DE UM QUASE MORTO POR ESTA DOENÇA QUE, A PARTIR DA INGESTÃO DA MESMA, MELHOROU A OLHOS VISTOS. NO ENTANTO, O MUNDO CIENTÍFICO TEIMA EM NÃO ACEITÁ-LA, AINDA QUE COMO SUPLEMENTO, APESAR DE DEIXAR LIVRE, EM MÍDIAS, MUITOS COMPLEMENTOS SEM COMPROVAÇÃO ALGUMA DA EFICÁCIA, MEROS CAÇA NIQUEIS. QUANTO A OUTRAS DIMENSÕES, CERTAMENTE HÁ, BEM COMO CONTINUIDADE DA VIDA, AINDA DE DE OUTRA FORMA, TAMBÉM. UNIVERSOS PARALELOS CERTAMENTE EXISTEM. QUE SE APROFUNDEM OS ESTUDOS PORQUE O HOMEM SÓ CRÊ NO QUE TOCA, VÊ E É ACEITO COMO CIÊNCIA, EMBORA OS SENTIMENTOS EXISTAM, NÃO SEJAM VISTOS NEM PALPÁVEIS, EMITAM ENERGIA, PROVOQUEM REAÇÕES, COMO A PAIXÃO, O ÓDIO, A RAIVA, A TRISTEZA, O MEDO, A CORAGEM E O AMOR.

      Excluir
    2. Finalmente a ciência está chegando a um ponto evolutivo que vai confirmar e corroborar todos os aspectos espirituais da doutrina espírita... Agora não será apenas filosofia mas também ciência....

      Excluir
    3. Agora começamos entender as palavras do Espírito Verdade, quando, no início da Codificação Espírita,há mais de 150 anos, dizia: "É chegada a hora..."! Durante este tempo a Ciência Oficial evoluiu muito e na atualidade se aproxima celeremente do ápice de suas descobertas: a existência de outras e inúmeras dimensões vibratórias da Vida, e dentre elas o Mundo Espiritual e seu habitante principal, o ESPÍRITO!

      Excluir
  2. É natural que a ciência parta do ponderável para o imponderável, assim cumpre o seu papel de perquirir exaustivamente até chegar no ponto crucial que é o ser imortal. Parabenizo aos homens de ciência que dedicam sua vida há busca pela verdade!

    ResponderExcluir
  3. Isso não é ciencia. Lembre-se: para afirmacões extraordinárias, deve haver evidencias extraordinárias.

    ResponderExcluir
  4. Somos uma intenção inteligente em expansão qual um fósforo queimando até se apagar. A energia se dissipa e ficam as cinzas. Mas são elementos diferentes. A energia já existia antes da chama. Ela apenas ocupa os espaço de solicitação e se manifesta. E depois pode queimar outras cabeças de fósforos. O que fica é matéria. O que transforma é energia.

    ResponderExcluir
  5. Cuidado para não "endoidarem o cabeção". Física quântica, escritores espíritas....
    Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?
    Com perguntas e respostas continuo firme na minha FÉ e crença na plena existência sim, de DEUS e na sua PALAVRA, em Jesus e no Espírito Santo. Continua vigente o livre arbítrio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A física quântica surgiu para explicar fatos e fenômenos que a física tradicional não explica... cientistas ao redor do mundo deram-se conta que não existe apenas o material, há algo mais, e esse algo mais, que a física tradicional não explica, é o objeto de estudo da física quântica...

      Excluir
    2. A Fé cega, fanática, aliena e escraviza pois ilude a quem lhe dá guarida, enquanto que a Fé Raciocinada, livre e arejada por pensamentos lógicos, liberta e exclui crendices e superstições!

      Excluir
    3. Amei e acredito no que vc falou...Parabéns, é isso mesmo...show!

      Excluir
  6. Deus é energia inteligente. A palavra é a manifestação da inteligencia universal. Somos como um aparelho sintonizado com o campo vibratório cósmico e podemos direcionar nossas atenções para vibrações grosseiras ou mais delicadas. O que selecionamos é o que se manisfesta em nós. Se vibrar na sintonia do amor terá amor. Se vibrar na sintonia do ódio, terá ódio como resultado. Nós escolhemos o que mais nos satisfaz e conforme a nosso modo de ver o mundo. São apenas divagações e sabemos muito pouco sobre a verdade verdadeira. O telescópio Hubble nos deixou atordoado e mostrou nossa imensa ignorância sobre o que nos cerca realmente, fora desse mundinho limitado em que vivemos chamado Terra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou com voce Roberto. Colocando " cientificamente" é uma questão de frequências de energia

      Excluir
  7. Isso não é ciência...Cadê as comprovações. Isso aí fé, até pq li várias vezes que o tal cientista "acredita".

    ResponderExcluir
  8. "O autor desta publicação o cientista Dr. Robert Lanza, eleito o terceiro mais importante cientista vivo pelo NY Times"
    - Na verdade ele foi eleito pela revista TIMES como parte de 100 pessoas mais influentes vivas no mundo.

    "Mas não há muito tempo, o cientista se envolveu com física, mecânica quântica e astrofísica. Esta mistura explosiva deu à luz a nova teoria do biocentrismo que vem pregando desde então. O biocentrismo ensina que a vida e a consciência são fundamentais para o universo."
    - Ele é formado em medicina, e depois de ler uma ou outra coisa sobre outras áreas, inventou um tal de "Biocentrismo"

    A partir daí é uma monte de afirmações de cunho espiritual sem base científica alguma.

    ResponderExcluir
  9. Como os antigos disseram: Deus é poder! Capacidade de criar e transformar num processo evolutivo. A energia é a base dessas ações poderosas que fazem mover oceanos e montanhas. Que constroem e desconstroem matérias. Que fazem milagres e criam sentimentos de amor. Se podemos dizer que tudo isso é Deus, então "que assim seja"!

    ResponderExcluir
  10. Infelizmente, embora existam ha muito pouco tempo,afinal as religiões surgiram no segundo milênio, elas desenvolveram a propriedade de congelar e dogmatizar a mente humana. A Ciência esta apenas esclarecendo a verdade sobre muitos saberes que foram broqueados pelas fogueira que além de inquisicionistas destruíram livros e conhecimentos causando atraso significativo no processo evolutivo Humano, agora vamos ver quem terá forças para encarar e assimilar esta realidade. indico os livros de Halu Gamashi

    ResponderExcluir
  11. Existem os que acreditam e os que não acreditam. Se os que NÃO acreditam podem pedir provas da existência de vida após a morte, então os que ACREDITAM podem pedir provas em contrário... Que se mostre, CIENTIFICAMENTE E SEM SOMBRA DE DÚVIDAS, que não há possibilidade desta hipótese ser fato real.. deixemos de lado as crenças limitantes e a fé cega... abramos a mente para ouvir e de fato PENSAR profundamente antes de expressar opiniões taxativas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oscar Martins, concordo com seu comentário. - Há muito tempo atrás, os que acreditavam que a Terra girava em torno do Sol, foram taxados de "loucos e heréticos" e alguns até viraram "churrasco" nas fogueiras inquisitoriais.- Mais recentemente, aqueles que diziam que o homem poderia voar em aparelhos mais pesados que o ar, foram também tachados de "loucos", ridicularizados e preconceituados pelas sociedades "civilizadas" da época. - Pelo que depreendo dos comentários feitos neste espaço, muitos de nossos irmãos ainda ignoram o verdadeiro objetivo da "ciência", alguns não sabem nem mesmo para que ela serve, esquecendo-se de que ela, a ciência, como qualquer outra doutrina de concepção humana, para sobreviver precisa evoluir e, para isso, necessariamente tem que mudar conceitos antigos pelos mais recentes ou seja, ela não é, nem pode ser, estática!

      Excluir
  12. Existem os que acreditam e os que não acreditam. Se os que NÃO acreditam podem pedir provas da existência de vida após a morte, então os que ACREDITAM podem pedir provas em contrário... Que se mostre, CIENTIFICAMENTE E SEM SOMBRA DE DÚVIDAS, que não há possibilidade desta hipótese ser fato real.. deixemos de lado as crenças limitantes e a fé cega... abramos a mente para ouvir e de fato PENSAR profundamente antes de expressar opiniões taxativas.

    ResponderExcluir
  13. Isso não é ciência. Pelo que li, não há confirmação alguma dessa teoria (que para ser válida, necessita ser provada).

    ResponderExcluir
  14. A ciencia , aos poucos , vai descobrindo o universo que vivemos . É atraves de muitos estudos e pesquisas feitas por mentes de alto QI que seguimos , todos, sempre, ao progresso . Aja visto todos os beneficios que a ciencia já nos trouxe ate aqui na cura de tantos males . E os descrentes, ate mesmo no que vêem , frequentemente assustam-se e criticam e o pior não acreditam nos fatos . Mas , isso é irrelevante e não impede o avanço das descobertas dos "misterios" que o homem pode alcançar . É tão obvio e logico isso que é confirmado pela teoria que usam . Espiritualmente recebemos mensagens de entes queridos que nos avisam da vida apos a vida e de mundos parelelos ao nosso onde continuamos mais vivos . Falam que o corpo se liberta , brilha e volita . Acredito que com os atomos organizados de forma mais separadas permite ao corpo mais leveza .

    ResponderExcluir
  15. Os sábios da antiguidade já conheciam tudo isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que hoje alguns investigadores chamam de física quântica há muito em Afrikas e demonstrou e estudou chamando-a de Metafísica. Na verdade a ciência ocidental tem pouco mais de duzentos anos e não está capaz de dar créditos nem tão pouco de entender sobre os "mistérios" da Metafísica cujo estudos bastante avançados na época em que Constantino se impôs na Grécia acabando por proibi-los. Na verdade Cardec e outros mais recentes espiritualistas que seguiam no fundo as "bases" filosóficas que Jesus seguia que eram as bases filosóficas espirituais da Sua família afrikana,foi também por isso que foi perseguido para além de ter sido um dos detentores do maior património económico mundial usurpado por fariseus que também acabaram por se aproveitar de algumas informações espirituais para a prática de costumes menos humanos. A Afrika é a fonte desta ciência-Metafísica que hoje tem deslumbrado certos investigadores sendo que muitos continuam a não entender pois para se entender algo são precisas as chaves do discernimento e como o mundo continua a marginalizar os afrikanos dificilmente conseguirão entender muito mais sobre este assunto. Mas a Humanidade vai ter de avançar mesmo com os bloqueios existentes e serão os afrikanos e seus descendentes espalhados pelo mundo que irão abrir este "selo" necessário para o avanço espiritual da humanidade! Tema interessante! Parabéns e continuem.

      Excluir
  16. Disse-o bem Armorizzi. O atomista e materialista Demócrito, aluno de Leucipo, admitia a existência de átomos como partes menores da matéria, mas não conseguiu ir mais fundo nas partículas menores ainda que constituíam o átomo e suas funções ou atividades. No entanto, foi uma proposta bastante ousada para a época, embora com suas limitações. Por que não aceitar novas propostas ousadas no século XXI?

    ResponderExcluir
  17. Acho interessante como as pessoas entendem a ciência, para dizer: isto ou aquilo é ou não ciência?. Em q se baseia a ciencia? No experimentalismo? Na repeticao? Na verificacao? Na previsibilidade do fenomeno?. Pois sim, pasmem, o espiritismo, que já prega estes conhecimentos desde 1857, atualiza o conhecimento utilizando-se de todas estes procedimentos da ciencia moderna. Procurem ler, Ernesto Bozzano, Kardec, Camille Flammarion e pasmem, as evidencias sao mais fortes do que vcs acham

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, mesmo o espiritismo e suas teses vem sendo comprovados ao longo do desenvolvimento da ciência... tudo ao seu tempo, as mentes precisam evoluir para receberem novos entendimentos e conceitos ao longo do tempo.... mas até agora, todo o conhecimento que os espíritos passaram foram comprovados e, se ainda não foram, um dia serão com o desenrolar dos estudos científicos... então, meus amigos, a vida atual, que é baseada no material, no corpo, no físico, transcenderá para uma vida extracorpórea e para uma consciência global e universal... poderemos ter, aí, um mundo realmente melhor...

      Excluir
  18. Vejo que a religião ainda permanecerá fazendo o seu papel de alienar e assim tentar atrapalhar o processo natural de descobertas, todavia será inevitável e a "suposta fé", usada para tentarem explicar tudo, se renderá ao aspecto de busca e observação. Kardec e o espiritismo, que não são religiosos, apenas transitam na moral diante das suas investigações, deram a partida e cabe a nós continuarmos. Muita coisa ainda virá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me parece que religiosidade e espiritualidade são temas diferentes embora próximos. Na religião você tem um sistema organizado (exterior) com base em dogmas e crenças que podem ajudar no contexto espiritual. Rituais e cerimônias que não toquem ao coração (que não venham do nosso interior) e não transcendam a nossa visão de mundo material, não representam um caminho para a espiritualidade, embora possam representar uma religiosidade aparente. Muitas pessoas que dizem não acreditar em nada podem ter seus sistemas próprios de perceber a inteligência cósmica sem envolver deuses ou demônios. A pesquisa científica pode ser um caminho para unificar as diferentes maneiras de se interpretar o que chamamos de Deus. A própria igreja católica tem reconhecido que cometeu erros no passado. Isso mostra uma evolução religiosa no sentido do aperfeiçoamento das nossas relações com o que consideramos ser onipotente, onipresente e onisciente.

      Excluir